Emporio Cooking 2 Go - Casa Cor Rio 2021

Nesta edição do Casa Cor estamos excepcionalmente superando uma antes impensada adversidade, a pandemia. Apesar disso, focamos naquilo que a fase nos trouxe de melhor: um novo olhar para a rotina, para os novos hábitos e a necessidade de desacelerar das práticas do cotidiano, que antes tanto nos capturavam. Assim, fomos confrontados com novos desafios que precisávamos superar. Nesse sentido, também buscamos nos reinventar, ainda que de um modo simples, voltamos nosso olhar para aquilo que antes não tínhamos mais tempo.  Criamos assim um espaço que busca – por meio de recursos mais lúdicos e que apelam para os estímulos dos sentidos, das diferentes texturas, cores, aromas da culinária, da memória e da natureza –  convidar para o desacelerar, o estar e o contemplar, com qualidade. Mais criativo e aconchegante, assim como nos exigiu o “novo normal”, criamos um espaço onde a permanência possibilita a contemplação prazerosa e o uso de forma segura. 

Baseados nesta premissa, buscamos inspiração nos mercados e mercearias tradicionais, com uma roupagem mais atual, como feito no Mercado da Ribeira em Lisboa, por exemplo. A memória afetiva que carregamos das antigas mercearias de bairro, nos moveu a criar uma atmosfera de reconhecimento, familiaridade e aconchego. Na área externa pensamos em espaços delimitados ao ar livre. Sem deixar de explorar a poesia de um espaço tão marcante como a do casarão, com sua arquitetura história e natureza abundante, aliamos a nova necessidade do distanciamento social. Nossa inspiração e objetivo foram proporcionar uma experiência segura, agradável e cercada de muito verde e sociabilidade para os visitantes.

É um ambiente despojado e funcional, onde o visitante vai poder escolher os produtos do Cooking to Go para levar para casa ou se acomodar e relaxar na grande área externa do espaço, em contato com a natureza. O ambiente interno nos remete a mercearia de bairro, tão presente em nosso imaginário coletivo. A atmosfera do espaço, ainda é marcada pela profunda integração com o ar livre e a natureza, típicos do viver carioca. Além disso, o espaço proporciona e estimula a sociabilidade segura, também muito presentes em nosso éthos. 

O desafio é saber tirar partido da construção, seus detalhes e riqueza, buscando sempre evidenciar sua essência. Nosso espaço antes abrigava a oficina do casarão e, valorizando o existente, conseguimos transformá-lo em um ambiente cheio de charme e adequado às novas necessidades do uso e do momento. Não buscamos apagar as marcas do antigo, as paredes foram descascadas em busca de mais revelações que o espaço podia nos contar. Peças encontradas na antiga oficina trouxeram a alma do antigo à vida novamente.  Tivemos um enorme prazer no reconhecimento da história desse espaço e do que ele estava nos revelando.  Dentre tantas belezas encontradas, o antigo tanque serve como ilustração. Nosso restauro buscou manter a azulejaria com um toque inusitado de modernidade e sofisticação.

Gostamos de pensar nossos projetos sempre de forma mais atemporal. Utilizamos elementos e materiais que não são tão datados e que dialogaram bem com os materiais que já eram existentes no espaço. 

Temos alguns elementos marcantes tanto na área interna quanto na área externa. No exterior destacamos as casinhas de serralheria branca que são ilhas de conforto e segurança para o visitante. Nela o visitante e convidado a descomprimir  ao tocar os pés na grama, ao mesmo tempo que contempla arquitetura e paisagem. No interior do espaço destacamos a iluminação composta por 30 pendentes do tipo industrial e a marcenaria dos balcões e expositores, que é uma releitura da existente nas antigas mercearias e mercados. 

O ferro e a madeira estão muito presentes. Destacamos também a utilização dos azulejos decorados, que foram aplicados no mobiliário da área interna e externa do espaço. 

Nosso conceito, foi o de voltar à simplicidade, como em certa medida, nos exigiu o “novo normal”.  O apreciar a casa, a história de bairro e a natureza. Sem desprezar os avanços da tecnologia  presente, por exemplo, nos recursos de iluminação, buscamos uma arquitetura afetiva e voltada para o desacelerar da vida. 

Destaque para o mobiliário da Linha Doty, do Arquivo Contemporâneo, assinado pelo designer Jader Almeida e utilizado em grande parte da área externa. Com estrutura em aço carbono, o mobiliário vermelho se destaca e contrasta com a vegetação local.

Desenhamos toda a parte de marcenaria/serralheria da área interna e externa, que foi executada exclusivamente pela OBJ. 

Na área externa temos esculturas do Amilcar de Castro, em parceria com a galeria Silvia Cintra + Box4.

Por ser um espaço comercial, buscamos criar um ambiente adequado, confortável e seguro. O visitante poderá pedir ou consumir no local. A atenção para a demarcação dos espaços, para consumo ou contemplação, faz parte do nosso dia-a-dia durante e pós-pandemia.