Livraria Leonardo da Vinci

Situada na Avenida Rio Branco, no famoso edifício Marquês do Herval, projeto modernista dos irmãos Roberto no centro do Rio de Janeiro, a Livraria Leonardo Da Vinci, fundada em 1952, é considerada uma das mais tradicionais da cidade e foi considerada por décadas a melhor livraria do país. Tamanha história e importância nos motivou a criar um projeto com a preocupação de, acima de tudo, privilegiar o acervo e o conforto quase caseiro da loja.

Desde o final dos anos 80 a livraria passou a ocupar três lojas contíguas, num total de aproximadamente 400m2. O projeto contemplou a união dessas 3 salas (antes ligadas por pequenos vãos de portas), para trazer mais amplitude ao espaço, melhor capacidade de organização e visualização do acervo, além de mais segurança para a loja e seus clientes.

Com a necessidade de criar mais atrativos, além do seu grande acervo literário, foi projetado um café/bistrot, que tem uma sinergia muito grande com a livraria e melhores áreas para acomodação do público, leitores ocasionais e de novos produtos /objetos afins (papelaria, bolsas, etc.).

Outra demanda que o projeto precisava resolver era a necessidade de eventuais espaços livres para a realização de encontros, debates e palestras, além dos tradicionais lançamentos literários. Assim, a maioria das mesas expositoras, carrinhos de apoio e estantes, localizados no meio do salão, possuem rodízios, o que possibilita um layout fluido e que possa atender a cada uma dessas demandas.

Como partido adotado, temos uma linguagem industrial e marcante, com instalações aparentes, estantes de ferro e madeira e alguns pontos de cor, que ajudam na setorização dos espaços.

Nesse projeto, conseguimos dar destaque a dois objetos importantes, garimpados da antiga loja. A falta de manutenção e desgaste da livraria antiga não nos deixou muitas peças que possibilitassem um maior resgate da memória afetiva do local. Dessa forma, conseguimos garimpar apenas a mesa de madeira, usada desde a inauguração, por Dona Vanna, fundadora da livraria, e um pequeno sofá, usado com frequência por Carlos Drummond de Andrade. Esse mobiliário teve o devido destaque na atual livraria devido a sua importância histórica.

Ficha técnica

Data: 2016
Área: 275m2

Projeto de arquitetura:
Autor: Tiago Freire e Marcelo Jardim
Co-Autor: Ana Luisa Cairo

Fotos: Divulgação

Premiado na premiação anual do IAB-RJ